A MOTRICIDADE INFANTIL À LUZ DO PENSAMENTO COMPLEXO

Conteúdo do artigo principal

Francinaldo Freitas Leite
Felipe Silva de Alencar
Guilherme Cabral da Silva

Resumo

A Este estudo está centrado no debate epistemológico acerca do Pensamento Complexo enquanto proposta de produção do conhecimento de modo conjunto e partilhado de forma integral com as demais ciências. A Ciência da Motricidade Humana se conecta ao Pensamento Complexo nas perspectivas global e multidimensional, a partir do corpo em movimento intencional. O objetivo geral desta pesquisa foi investigar a motricidade infantil no contexto da Educação Física escolar, na perspectiva do pensamento complexo. Para obtenção dos dados qualitativos, foi utilizada a observação não-participante de aspectos da motricidade de 124 crianças de 10 a 14 anos, durantes 20 as aulas de Educação Física. Os dados foram interpretados a partir dos operadores da complexidade. Ficou constatado que a Educação Física, a partir da motricidade, pode promover na criança, autonomia, inclusão, convivência democrática, capacidade de resolver conflitos e inteligência para construção do conhecimento.

Detalhes do artigo

Seção
ARTIGOS
Biografia do Autor

Francinaldo Freitas Leite, UFT

[1] Mestre em Estudos de Cultura e Território (UFT); Especialista em Educação Especial (IBPEX); Graduado em

Educação Física (UEPB). 

Referências

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Educação Física/Secretaria de Ensino Fundamental (1º e 2º Ciclos). Brasília, DF: MEC/SEF, 1997.

DAOLIO, Jocimar. Os Significados do Corpo na Cultura e nas Implicações para a Educação Física. Movimento, vol. 2, n.2, p.26, 1995.

FIGUEIRA JUNIOR, Aylton José et al. Prescrição de e atividade física exercícios para crianças e adolescentes. São Paulo: CREF4/SP, 2018.

FUNDAÇÃO VALE. Crescimento, desenvolvimento e maturação. – Brasília: Fundação Vale, UNESCO, 2013. 42 p. – (Cadernos de referência de esporte; 3).

GALLAHUE, D.; OZMUN, J. Compreendendo o desenvolvimento motor: crianças, jovens e adolescentes. São Paulo: Phorte, 2005.

JOÃO, R. B; BRITO, M. Pensando a corporeidade na prática pedagógica em educação física à luz do pensamento complexo. Rev. bras. Educ. Fís. Esp., São Paulo, v.18, n.3, p.263-72, jul./set. 2004.

JOÃO, R. B; BRITO, M. Pensando a corporeidade na prática pedagógica em educação física à luz do pensamento complexo. Rev. bras. Educ. Fís. Esp., São Paulo, v.18, n.3, p.263-72, jul./set. 2004.

LEITE, Francinaldo Freitas et al. Corpo, Cultura E Movimento: Reflexões Sobre A Motricidade Humana Em Uma Perspectiva Fenomenológica. Corpoconsciência, Cuiabá-MT, vol. 22, n. 03, p. 58-73, set./dez., 2018.

MARIOTTI, Humberto. Pensamento complexo: suas aplicações à liderança, à aprendizagem e ao desenvolvimento sustentável. São Paulo: Atlas, 2007.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Base Nacional Comum Curricular (BNCC)– Proposta preliminar 3ª versão. Dezembro 2017.

MORAES, Maria Cândida; VALENTE, José Armando. Como pesquisar em educação a partir da complexidade e da transdisciplinaridade? [s.l.]: Paulus Editora, 2008.

MOREIRA, Wagner Wey. Fenômeno da corporeidade: Pensado e Corpo Vivido. In: DANTAS, E. H. M. (org.) Pensando o corpo e movimento. Rio de Janeiro: ed.Shape, 2005.

MORIN, Edgar. Ciência com consciência. Rio de Janeiro: Bertrand, 2000.

MORIN, Edgar. A inteligência cega: MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2006. Cap. 1. p. 5-16. Tradução Eliane Lisboa.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. 5ª Ed. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2015.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: Unesco, 2011.

MORIN, Edgar. O método 1. A natureza da natureza. 2. ed. Portugal: Sulina, 1977. Disponível em: <http://abdet.com.br/site/wp-content/uploads/2015/04/A-Natureza-da-Natureza.pdf> Acesso em : 17 maio 2019.

PEREIRA, Ana Maria. A ciência da motricidade humana e as suas possibilidades metodológicas. Revista Digital do Paideia: Filosofia e Educação (Online),, Portugal, v. 2, p.376-392, out. 2010. Disponível em:<https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8635511/3304>. Acesso em: 15 maio 2019.

PIAGET, J. The development of thought: equilibration of cognitive structures. New York: Viking Press, 1977.

SALLES, Virgínia Ostroski; MATOS, Eloiza Ap. Silva Avila de. Anais da Conferência Internacional. In: CONFERÊNCIA INTERNACIONAL. SABERES PARA UMA CIDADANIA PLANETÁRIA. Os operadores cognitivos da complexidade na perspectiva da ecoformação: caminhos inter-retroativos. Fortaleza: UECE, 2006, pag. 1-12.

SÉRGIO, Manuel. Motricidade Humana – Uma nova ciência do homem, Lisboa: Portugal, Edição MEC/DGD, 1986.

SÉRGIO, Manuel. Para uma epistemologia da motricidade humana. Lisboa, Portugal: Compendium, 1987.

SÉRGIO, Manuel. Um corte epistemológico – da educação física à motricidade humana. Lisboa: Instituto Piaget, 1999.

SOARES, Carmen Lúcia et al. Metodologia do ensino de educação física. São Paulo: Cortez, 1992.